nelson fraijiA Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (HEMOAM) completa nesse mês 29 anos ser serviço prestados. Ao longo de sua história, evoluiu de um banco de sangue dentro de hospital universitário local para marcar presença em todo o Estado do Amazonas. De acordo com o Dr. Nelson Fraiji, Diretor-Presidente do HEMOAM e um de seus fundadores, a evolução da Fundação se deu para melhorar o atendimento à população. “No HEMOAM, não fazemos o que podemos fazer. Fazemos o que deve e precisa ser feito”, declarou Fraiji. A equipe conta com quase 600 funcionários, com atividades de Ciência e Tecnologia, Atendimento Ambulatorial Multidisciplinar, Enfermaria, Laboratório de Análises Clínicas e seu serviço mais conhecido, Banco de Sangue. Nos últimos 6 meses, a Fundação passou por mudanças administrativas, que resultaram, por exemplo, no aumento de doadores fidelizados, treinamentos específicos para a evolução no atendimento da equipe de enfermagem e reorganização institucional. “O compromisso de cada funcionário com a prestação de serviços de excelência em Hematologia e Hemoterapia: esse é o HEMOAM de hoje”, complementa Fraiji.

 

O passado:

Quando iniciou suas atividades como Banco de Sangue, nas dependências do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), a equipe era composta por apenas 20 profissionais. Com o crescimento da demanda do Estado do Amazonas por serviços especializados, acabou incorporando o atendimento às doenças do sangue.

 

Desde 1986, a instituição responde pelo atendimento hematológico e hemoterápico das demais unidades hospitalares de Manaus, integrando a rede nacional, no Sistema Nacional de Sangue, Componentes e Derivados (SINASAN), com o objetivo de garantir à população sangue seguro e em quantidade suficiente.

 

No ano de 1989, foi inaugurado o prédio da Avenida Constantino Nery, que se tornaria sua sede, com 1,2 mil m², passando logo para uma área de 4,7 mil m². Na busca por melhorias contínuas, em 2004, foi construído o Bloco E, para melhorar especialmente o atendimento aos pacientes hematológicos. Assim, a Fundação passou a totalizar quase 10 mil m² de área construída (Blocos A, B, C, D, E e anexo).

 

A população de todo o interior do Estado do Amazonas também conta com sangue de qualidade assegurada. As Unidades de Coleta e Transfusão de Sangue do HEMOAM estão em todas as localidades com infraestrutura médico-hospitalar, grandes ou mínimas, realizando coleta, armazenamento e transfusão sanguínea.

 

O Presente

325.834 candidatos à doação de sangue já passaram pelo HEMOAM ao longo desses 29 anos, segundo dados do Departamento de Sistemas da Fundação, e a tendência é o crescimento desse número, especialmente com a ampliação da faixa etária para doação de sangue, publicada em portaria do Ministério da Saúde esse ano, que agora inclui jovens de 16 e 17 anos, acompanhados por seus responsáveis legais, no público candidato à doação de sangue. Hoje, já estão registrados 1.000 doadores entre 16 e 18 anos.

 

Uma das metas da Fundação é aumentar o número de doadores fidelizados, aqueles que doam sangue regularmente. Em 2010, foram identificados 5.656 doadores fidelizados. Só em 2011, essa lista já contabiliza 3.117 doadores regulares.

 

Além da hemoterapia, o HEMOAM também atua em Análises Clínicas, não só para doadores e seu pacientes, mas para toda a rede SUS, oferecendo exames de rotina, teste do pezinho e até testagem de compatibilidade de tecidos, utilizada para realização de transplantes. A Central Analítica possui laboratórios nas áreas de Bioquímica, Hematologia, Hemostasia Hemoglobinopatia, Hormônios, Imunologia, Parasitologia, Urinálise, Triagem Neonatal e HLA.

 

Ciência e Tecnologia também são áreas de atuação no HEMOAM, com um Departamento especialmente destinado à orientação de pesquisas especialmente voltadas para busca de melhorias nos processos e na qualidade dos serviços prestados. Apenas na iniciação científica, com o apoio da FAPEAM, a Fundação conta com 26 estudantes finalizando projetos que já tem impacto positivo na rotina de atendimentos médicos e doação de sangue. O HEMOAM também possui quadro de mestres, doutores, doutorandos e pós-doutorandos.

 

Na área de atendimento aos pacientes, são acompanhados portadores de 39 diferentes doenças benignas e malignas do sangue. Os tratamentos são multidisciplinares, com interação de profissionais de Medicina, Psicologia, Serviço Social, Fisioterapia, Enfermagem e Odontologia. Hoje, são feitos, em média, 1400 atendimentos por mês. A busca pelo melhor e mais especializado atendimento leva o HEMOAM a se tornar Fundação Hospitalar em 2010 e agora, já está em fase de projeto para o futuro Hospital do Sangue.

 

O Futuro

O grande objetivo do HEMOAM é poder oferecer o melhor em serviços de Hematologia e Hemoterapia para todo o Amazonas e está caminhando para isso. “A Fundação HEMOAM é um patrimônio do povo amazonense e só existe para atendê-lo. Estamos em busca de melhorias e sempre estaremos. Prestar os melhores serviços é o nosso dever e nos orgulhamos muito disso”, finaliza Fraiji.

_____________________________

Fonte: Anne Caroline Almeida/Comunicação HEMOAM